ArtigoEventos Atuais

Vozes encolhidas, vidas vencidas. Não silencie a sua!

O que a Bíblia tem a nos dizer sobre os recentes eventos de Charlottesville?

As vozes dos que sofrem repressão por causa da cor da sua pele, da sua fé, ou condição social, estão se encolhendo diante do que se constata no mundo de hoje. A perversidade continuada dos maus agigantam o ceticismo dos bons.

Nota-se o óbvio, o mundo parece não ser mais um lugar habitável, sociável. Só o que prevalece é a trapaça, a ganância, o egoísmo, a inveja etc. A humanidade caminha na mais densa temperatura dos valores que constroem uma sociedade justa e igual. A sensação poderia ser ainda pior, se não fosse o fato de que o mundo, desde o início, tem sido palco de violência e derramamento de sangue pelo mesmo motivo – falta de amor ao próximo.

Samuel Corum/Anadolu Agency via Getty Images

As cenas de violência e intolerância que se viu recentemente em Charlottesville (EUA) é mais um triste capítulo na história reafirmando a condição da humanidade. Lamentavelmente, a cidade foi palco de terror à luz do dia, liderado por um grupo de pessoas neonazistas e de extrema direita.

Mas, o que a Bíblia tem a nos dizer sobre essas coisas?

Primeiro, ela nos exorta a não nos conformar com o mundo (Romanos 12:2). Este é o primeiro ponto. Não podemos olhar para estas cenas de horror e achar que é isso mesmo, que está tudo dentro do roteiro e que as coisas devem ficar do jeito que estão. Não! Ela nos encoraja a ter vozes firmes contra tais atitudes. Ela nos encoraja a condenar esse e qualquer outro tipo de movimento que discrimina pessoas por conta da sua cor, fé ou etnia.

Segundo, ela condena o racismo. Em Atos 17:26, Paulo afirma que Deus criou todas as raças “de um só homem”. Todas as pessoas foram feitas à imagem e semelhança do Criador, e isto não apenas as torna iguais perante ele, como também lhes atribui um inestimável valor (Gênesis 9: 5-6). Ela nos adverte a não fazer acepção de pessoas (Romanos 2:11; Jó 32:21; Tiago 2:1; Colossenses 3:25; Atos 10:34). Como disse Tim Keller, um dos principais efeitos do evangelho é quebrar as barreiras raciais que separam as pessoas (Gálatas 3:28; Ef 2: 14-18).

O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons. Martin Luther King

Terceiro, a Bíblia apresenta o evangelho como o único remédio para o racismo. Então, como um bom cristão, espalhe essa mensagem onde quer que você esteja. Diga que Deus amou o mundo inteiro (João 3.16). Diga que Jesus morreu tanto para o judeu como para o gentio, tanto para o negro como para o branco. Os pastores também devem usar seus púlpitos para condenar toda forma de racismo. Embora, não pareça ser pertinente no Brasil, é função dos pastores dar voz aos reprimidos.

Em todo o tempo confronte o racismo, erga a sua voz e condene-o. Não deixe que o ceticismo silencie você. Diga isso diariamente às pessoas com quem você convive, que não há raça superior, que todos estão de igual modo perante Deus, e que todos carecem da sua glória.

Por Moisés Carneiro.

Tags

Moisés Carneiro

Moisés Carneiro é casado com Daniela, pai de Dâmaris e Caio. É fundador do Bom Caminho. É também pastor e autor. Você pode segui-lo no Twitter e Facebook.

Artigos Relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja Também

Close
Close

Adblock Detectado

Considere nos apoiar desativando o bloqueador de anúncios